Descargar

Distancia

65,15 km

Desnivel positivo

847 m

Dificultade técnica

Moderado

Desnivel negativo

806 m

Altitud máxima

1.379 m

Trailrank

19

Altitud mínima

1.038 m

Tipo de ruta

Solo ida

Tempo

7 horas 11 minutos

Coordenadas

2357

Fecha de subida

24 de enero de 2016

Fecha de realización

enero 2016
Sé el primero en aplaudir
Compartir
-
-
1.379 m
1.038 m
65,15 km

Vista 597 veces, descargada 1 veces

preto de Ipuiúna, Minas Gerais (Brazil)

Diário de Bordo, 16º Dia. Ipuiuna (MG) a Poços de Caldas (MG). 70 km, igualmente a ontem, muito molhados. Parti de Ipuiuna após o almoço. Eram 13h. Chovia moderadamente. Assim que engrenei nas pedaladas, a chuva veio para ficar e não me deixar sozinho. Os primeiros 21 quilômetros foram fáceis; trechos planos intervalados por curvas bem abertas. As formações da Mantiqueira estavam cobertas por nuvens baixas. O gado e a passarada pareciam felizes com tanta água caindo. No 22º quilômetro veio o aviso numa placa: aclive acentuado nos próximos seis 6 km. Um morrinho com 200m de ascensão para quebrar a monotonia. No topo, a 1.291m, outra placa indicava declive acentuado de 2 km. Cheguei ao trevo de Caldas (MG). Parei para degustar deliciosos pastéis caseiros e fotografar os gatinhos do estabelecimento. A senhora que me serviu avisou-me: "antes de Poços de Caldas, ocê vai subir mais um morrim". Não tive outra opção, uma vez que esse "morrim" estava no meu caminho. E tome subida, justamente quando a chuva caiu com mais força e acompanhada de forte vento lateral. Às 17h 45, o dia havia virado noite. Quanto mais subia, mais as nuvens baixas encobriam o caminho. Finalmente, às 18h 03, com 22ºC, cheguei a Poços de Caldas (MG), última cidade mineira em meu trajeto. Amanhã, irei para Casa Branca (SP), cidade que faz parte do circuito Caminho da Fé, percorrido por mim em janeiro de 2014. Se vivi muitas vidas, creio que passei a maior parte delas viajando.

Comentarios

    Si quieres, puedes o esta ruta